quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

Sobre meu trabalho ...


Bom, eu me considero espírita, mas talvez meus tratamentos não sigam os moldes da Doutrina Espírita. Gosto de me sentir à vontade para agregar à terapia qualquer ferramenta que se encaixe em meus padrões éticos, que não siga preceitos místicos, que seja bem fundamentada, que seja em nome da caridade e que seja salutar ao paciente.



Não procuro me enquadrar nem seguir padrões formados como Reiki, Passe Espírita ou Magnetismo Animal, mas faço uma mescla de todos eles, buscando ainda agregar alguns novos conceitos, como da Cromoterapia e Apometria. Colocando em palavras simples, descrever o que faço seria dizer que basicamente é uma técnica vibracional pela imposição das mãos como um Passe Espírita, só que mais demorado que o passe, com o paciente deitado, à meia-luz e com um fundo musical.



Como falei no post anterior, meu trabalho é muito simples. Realizo de forma silenciosa, apenas com a imposição das mãos e o esforço mental. Como já falei aqui antes, possuo algumas faculdades mediúnicas e, assim, posso perceber a Espiritualidade Amiga que está sempre presente nos trabalhos, dando-me apoio e orientação. Noto que às vezes as pessoas esperavam que no meio da sessão eu fizesse algo extraordinário ou falasse alguma coisa em voz alta como: "Cabum", "Tcharam", ou ainda alguma palavra em outro idioma que ninguém entendesse... Enfim, muitas pessoas procuram um "show" e se frustram quando só acham simplicidade...



Não mudarei para agradar alguns, continuarei a fazer do meu jeito, enfrentando todos os preconceitos e os que puserem obstáculos, e sempre tentarei mostrar para as pessoas que o valor real das coisas não está no que se vê, mas sim no que se sente...


3 comentários:

Baby disse...

Romero, lendo seu metodo de trabalho, quero te parabenizar,eu sei q se vc não segue o padrão espirita ou espiritualista teorico, vc segue sua intuição e eu tenho certeza que este segue o padrão da fé, da caridade e do amor ao proximo, no grupo q trabalho, as pessoas seguem este padrão, lá tb foge as regras da FEB, pois as nossas reuniões de desobssessão é aberta ao público e já fazem 70 anos e nunca aconteceu nada, além de amor e caridade... beijos e avante companheiro, continue seguindo sua intuição.

Carol Lucena disse...

O importante mesmo é o amor. Siga seu coração, faça tudo com amor que os resultados viram... já nos diz André Luiz: “ Ainda mesmo sob o império da aversão, auxilie sempre, porque o serviço ao próximo dissolver-lhe-á todas as sombras, na generosa luz da compreensão e da simpatia. Erre auxiliando. Ainda mesmo nos espinheiros da mágoa ou da ilusão, auxilie sem reclamar o auxilio de outrem, servindo sem amargura e sem paga, porque os erros, filhos do sincero desejo de auxiliar, são também caminhos abençoados que, embora obscuros e pedregosos, nos conduzem o espírito às alegrias do Eterno Bem. ” (Apostilas da Vida – André Luiz ) Fico eu aqui torcendo!

Romero disse...

Sem comentários!

Só tenho a agradecer a presença de Baby e Carol!

Obrigado por tudo.

Que nosso Pai nos ilumine! Mesmo quando não conseguirmos enxergá-lo que nossos corações possam senti-lo.

Att. Romero